UAlg e Seminário de São José estabeleceram protocolo que visa o apoio e a inclusão social de estudantes

A Universidade do Algarve e o Seminário de São José da Diocese do Algarve assinaram um protocolo de colaboração, no dia 27 de setembro, com vista à disponibilização de alojamento a estudantes que não consigam integrar as residências universitárias da UAlg e que se encontrem em situação de manifesta insuficiência económico-financeira, nomeadamente, de países africanos em vias de desenvolvimento e/ou de territórios em situação de crise humanitária.

O protocolo foi assinado pelo reitor do Seminário de São José, padre António Barreto de Freitas, e pela vice-reitora para a Internacionalização e Desenvolvimento Sustentável, Alexandra Teodósio, em substituição do reitor Paulo Águas.

Foi acordado a disponibilidade de quartos individuais em número a definir anualmente pelo Seminário, como resposta a solicitação da UAlg. 

Para prossecução da sua missão é atribuição da Universidade do Algarve, nomeadamente, o estabelecimento de parcerias com empresas e instituições, numa perspetiva de valorização recíproca, contribuindo para o desenvolvimento do País e, em particular, da região do Algarve. 

Numa relação solidária, manifesta a Universidade a sua disponibilidade em, pelos meios adequados, apoiar os estudantes seminaristas da Diocese do Algarve através dos Serviços de Biblioteca, plataformas online bibliográficas e de outros recursos materiais que venham a ser identificados. 

Segundo Alexandra Teodósio, “esta cooperação assume especial relevância quando visa o apoio e a inclusão social de estudantes, já que a  Universidade do Algarve tem na sua matriz a defesa de valores humanísticos e sociais procurando fomentar nos diversos segmentos da comunidade académica um espírito de exigência, de solidariedade e de cidadania ativa na defesa dos direitos humanos e da paz, e contribuir globalmente para o cumprimento dos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) das Nações Unidas, valores de solidariedade partilhados pela Igreja Católica e suas instituições”.

Para o reitor do Seminário de São José “este protocolo de cooperação, que se caracterizou desde a primeira hora, por uma procura comum em dar resposta a esta situação específica, tem uma grande importância para o nosso Seminário, já que este, desde a sua fundação, teve muitos momentos de abertura e atenção às necessidades formativas e educativas no Algarve, para além dos estudos eclesiásticos”. Por isso mesmo, refere o padre António Barreto de Freitas, assumimos esta cooperação com a Universidade do Algarve como um serviço, através do qual se torna possível a oferta de uma oportunidade formativa ímpar na vida destes estudantes universitários. Foi com muita alegria e satisfação que recebemos este desafiante convite da Universidade, ao qual procurámos dar prontamente a melhor colaboração possível”.