Centro Ciência Viva do Algarve aposta no “Mar Digital”

Hoje dia 23 de Setembro o Centro Ciência Viva do Algarve celebra o Dia Mundial do Mar com recurso à transformação digital  promovendo um filme de animação em Realidade Virtual e  Recursos Didáticos na aplicação MILAGE Aprender+.

“Um Mergulho na Ria Formosa” e “Pr’Oceano – Proteger o Oceano, porquê e como?” são dois produtos digitais completamente distintos que a equipa do Centro Ciência Viva do Algarve desenvolveu neste último ano no âmbito de projetos internacionais ou nacionais.

O primeiro consiste na criação de um vídeo realizado em imagens de síntese em ambiente 3D que representa um “Mergulho na Ria Formosa” e que foca alguns temas científicos e de investigação atuais como os cavalos marinhos, as pradarias marinhas e os microplásticos marinhos. Trata-se de uma nova experiência imersiva em Realidade Virtual disponível na exposição permanente do Centro Ciência Viva do Algarve que resulta de uma colaboração com a empresa dinamarquesa Khora no âmbito do projeto europeu Digitraining.

O segundo corresponde a recursos digitais inovadores desenvolvidos para o Ensino Profissional que irão permitir abordar cerca de 36 temas  e dar a conhecer o Oceano feito de água e rochas, que nos alimenta, nos protege, nos une, um Oceano que ocupamos, colocamos em perigo e que precisamos de legar em boas condições para um futuro sustentável. Desenvolvidos em colaboração com a Universidade do Algarve e o Agrupamento Tomas Cabreira, no âmbito do projeto “Pr’Oceano – Proteger o Oceano, porquê e como?” financiado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve através do programa CRESC Algarve 2020, alguns destes recursos encontram-se desde já disponíveis na app MILAGE Aprender+ desenvolvida pela Universidade do Algarve.

O “Mar Digital” é uma aposta estratégica do Centro Ciência Viva do Algarve para comunicar ciência e aumentar a literacia digital e a literacia do mar junto da comunidade, permitindo igualmente caminhar para uma maior justiça social onde o acesso à cultura e à ciência é realizado de uma forma inclusiva, equitativa e diversa. Lembramos que a exposição permanente tem entrada gratuita aos domingos para os moradores dos concelhos de Faro, Albufeira e Loulé.