EMARP com campanha de sensibilização para recolha seletiva de resíduos orgânicos

A campanha de sensibilização para o projeto piloto, que visa a implementação de um sistema de Recolha Seletiva de Resíduos Orgânicos no Município de Portimão, desenvolvido no âmbito de uma candidatura aprovada pelo PO SEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), já arrancou junto dos restaurantes, escolas e IPSS das freguesias de Portimão e Alvor. 

Os objetivos do projeto-piloto, que abrange 13.836 alojamentos, o equivalente a 19.353 habitantes (35% da população), passam por criar condições para que o Município possa cumprir a obrigatoriedade de recolher seletivamente biorresíduos a partir do dia 1 de janeiro de 2024, data em que a recolha seletiva ou a sua separação e reciclagem na origem passa a ser obrigatória para todos os municípios portugueses.

Nesta primeira fase pretende-se dotar o município dos equipamentos e recursos necessários para a operacionalização do sistema de recolha seletiva de orgânicos, assim como informar e sensibilizar os munícipes para a importância vital do seu envolvimento e adoção de práticas mais sustentáveis e amigas do Ambiente.

A implementação bem sucedida do sistema de recolha seletiva de orgânicos, assente na economia circular, possibilita desviar dos aterros – que têm aumentado de volume de forma insustentável, exigindo cada vez mais espaço e energia – 37% de resíduos biodegradáveis – os restos de comida que depositamos no nosso balde do lixo, permitindo a sua transformação em fertilizante 100% natural e devolução aos solos através da agricultura e jardinagem.

Este é um comportamento que paralelamente diminuirá as emissões de dióxido de carbono e gases com efeito de estufa, contribuindo desta forma para o cumprimento das metas nacionais e regionais no âmbito da gestão de resíduos definidas no PERSU 2020 e no PERSU 2020+, com particular destaque para as metas acrescidas na gestão dos biorresíduos.

Em Portimão serão implementados dois modelos de recolha em função das características do público-alvo: 

Para a Recolha Seletiva de Proximidade serão instalados, junto à rede de ecopontos existente na via pública, 144 contentores destinados à deposição dos resíduos orgânicos, previamente separados num balde de 7 l, entregue para esse efeito à população que integra a área piloto.

Destacamos o facto de 10 dos equipamentos instalados disporem de um sistema eletrónico de acesso controlado com leitura automática (RFID). Este sistema de deposição inteligente permitirá criar uma base de informação para avaliar os resultados em função da qualidade, quantidade e das caraterísticas populacionais do município. 

Para a Recolha Seletiva de PaP (porta à porta), que inicialmente prevê a integração de 5 instituições (IPSS), 11 escolas e 80 estabelecimentos do canal HORECA, atendendo à elevada quantidade de restos de comida que são produzidos nestes espaços, serão incluídos contentores de 360 l e a recolha será articulada entre os estabelecimentos e os serviços da EMARP.

As visitas às entidades e estabelecimentos comerciais que integram o sistema PaP ( Porta à Porta), com vista à apresentação do projeto e convite para integrarem o mesmo, já se iniciaram estando previsto que a recolha, nestes espaços, se realize a partir do dia 14 de março. Destaque para o facto de todos os restaurantes e similares aderentes terem direito a um selo -“Desperdício Zero”, que certifica o espaço como adotante de práticas sustentáveis, amigas do ambiente.

No que diz respeito aos moradores abrangidos pela área de intervenção, terão direito a um kit informativo que integra um balde de 7l, para que possam separar os restos de comida no conforto de casa e depositar os orgânicos no contentor castanho (instalado no exterior), sem haver a possibilidade de contaminação. Estes munícipes serão contactados no decorrer do mês de março e informados em detalhe acerca da operação. 

Para além dos folhetos informativos direcionados à população da área piloto e aos estabelecimentos e instituições, na modalidade Porta a Porta, foi desenvolvido um site específico https://organicos.emarp.pt/ para agregar toda a informação do projeto, onde é possível consultar a área piloto, tirar dúvidas, aderir ao projeto, entre outras informações. 

A campanha dos orgânicos irá gradualmente marcar presença em diferentes locais, com suportes físicos e paralelamente desenvolver ações de educação ambiental e de sensibilização com a presença da mascote “A Marafada”, de modo a sensibilizar pessoas de todas as faixas etárias para a importância de aderirem ao projeto e separarem os resíduos orgânicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.