Ganha forma o novo espaço verde e de lazer junto ao Mercado Municipal de Portimão

Daqui a pouco mais de um ano vai nascer em pleno centro da cidade, junto ao Mercado da Av. S. João de Deus, um novo espaço verde e de lazer com cerca de 12 mil m2, que se juntará ao parque de estacionamento que acaba de entrar em funcionamento, num investimento global na ordem de 1,4 milhões de euros, verba inteiramente suportada pelo Município de Portimão.

A primeira fase de requalificação da zona, que integrou a criação de 130 novos lugares de estacionamento gratuito destinados sobretudo a servir o Mercado, a Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes e o Cemitério de Portimão, foi dada por concluída esta segunda-feira, 10 de janeiro, tendo custado aos cofres autárquicos cerca de 400 mil euros.

Para a segunda fase do projeto foi destinada uma verba municipal na ordem do milhão de euros, IVA incluído, estando contemplados alguns elementos polarizadores, entre os quais um quiosque, uma zona de ‘street workout’ e um pequeno anfiteatro que poderá acolher eventos públicos e iniciativas promovidas pela Escola Secundária Manuel Teixeira Gomes, situada numa das extremidades do futuro espaço público informal.  

Além da criação de mais 37 lugares de estacionamento gratuito na Rua dos Bombeiros Voluntários e do alargamento dos atuais passeios que o circundam, este novo espaço irá exibir, num elemento metálico construído para o efeito, as cantarias manuelinas da Quinta do Morais, atualmente guardadas no Museu de Portimão, sendo recuperada igualmente a nora e o respetivo tanque, além de mantidas duas oliveiras com algumas centenas de anos.

O projeto prevê o recurso a vegetação autóctone, com baixa necessidade de consumo de água, e a iluminação por sistema LED, devendo a abertura do respetivo concurso verificar-se ainda neste mês de janeiro, com um prazo de execução de nove meses. 

Quanto às 28 famílias de etnia cigana que residiam no local, num total superior a uma centena de pessoas, foram oportunamente realojadas em casas pré-fabricadas na zona de Vale da Arrancada e contarão com o apoio de um gabinete composto por dois técnicos de ação social da autarquia, que acompanharão o respetivo processo de integração.

Sonho concretizado

Depois de agradecer “o empenho da equipa de vereadores, que acompanharam permanentemente a equipa de te todo o processo, bem como aos técnicos envolvidos de corpo e alma neste projeto”, a presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes, disse tratar-se da “concretização de um sonho ver o terreno nesta forma.”

“A partir de agora passarei a sonhar com o dia em que o vir já reabilitado e à disposição de todos, contrariando a ideia lançada nas redes sociais de que nunca iríamos erradicar as barracas existentes há tantas décadas e que isto não passaria de uma promessa”, salientou a autarca, para quem “o que queremos é criar espaços de lazer como este, onde as pessoas possam sentir uma certa liberdade, sem a pressão dos prédios em cima, para que possam correr, andar, até ler, pois existem vários espaços que permitem a leitura e o descanso, em pleno centro da cidade.”

“Contas feitas, as duas fases deverão custar-nos qualquer coisa como 1,4 milhões de euros e, caso haja resposta pronta por parte das empresas, talvez possamos inaugurar o novo parque a 11 de dezembro, no Dia da Cidade deste ano, embora ache isso muito difícil, ou então no 25 de Abril de 2023”, afirmou a presidente.

Segundo Isilda Gomes, “esta promessa está cumprida e eis-nos neste local nobre e finalmente limpo, rodeados de oliveiras lindíssimas, desejando que os portimonenses e aqueles que nos visitem sintam orgulho no espaço público que aqui surgirá.”