“Governo +próximo” no Algarve: ministro da saúde visitou investimentos no concelho de Loulé

A agenda para o concelho de Loulé da iniciativa “Governo +Próximo”, que rumou nos dias 1 e 2 de março ao Algarve, teve como foco o setor da saúde. Esta quarta-feira, o Ministro Manuel Pizarro realizou uma visita a alguns investimentos em curso que reafirmam que, neste município, o SNS encontra-se de boa saúde e que a parceria entre a administração central e local tem sido determinante.

Ainda durante a manhã, o Ministro da Saúde chegou ao local onde está a ser construída a nova sede regional do INEM, edifício que terá como vizinhos o Quartel de Bombeiros e o Heliporto Municipal. A obra encontra-se em fase de acabamentos, prevendo-se a sua inauguração para o mês de julho. São 1,8 milhões de euros de um investimento “numas instalações extraordinárias”, que incluirão um espaço para o CODU – Centro de Orientação de Doentes Urgentes, há alguns anos afastado da região, um Gabinete de Coordenação de Enfermagem, estruturas de formação, assim como um a área de logística e de operações.

Com 42 meios de emergência pré-hospitalar em permanência, número que pode chegar aos 52 nos períodos de maior necessidade, o Algarve é, segundo palavras de Manuel Pizarro, “uma região onde é difícil a planificação de recursos”. Isto porque além dos residentes, “uma gigantesca população que procura a região sobretudo para fins turísticos”, obriga a “um esforço grande de adaptação. “Não tenho nenhuma dúvida que a nova sede regional do INEM vai reforçar muito as nossas condições de operação no dia-a-dia e a atração dos profissionais que nos faltam para termos uma resposta ainda mais robusta”, considerou durante a visita à obra.

De seguida, e acompanhado por técnicos e responsáveis do Município e do INEM, Manuel Pizarro foi ver de perto o local onde se encontra instalado o helicóptero do INEM. O Heliporto Municipal está neste momento a ser ampliado, por forma a permitir que futuramente aqui operem 6 aeronaves. São 2,6 milhões de euros para melhorar esta infraestrutura fundamental na área da emergência médica e do socorro.

Da parte da tarde, a população de Almancil aguardava em peso o responsável governamental à porta da Extensão de Saúde para inaugurar o novo espaço requalificado. Um momento que – como notou o autarca Vítor Aleixo – trouxe à memória a inauguração da sede da Junta de Freguesia de Almancil, no ano de 2001, pelo então Primeiro-Ministro António Guterres.

Foi no 1º piso deste imóvel que durante anos funcionaram os serviços da Junta, enquanto que o piso térreo esteve desde sempre destinado à saúde. Agora, todo o edifício localizado na Rua Manuel dos Santos Vaquinhas passa a albergar a Extensão de Saúde de Almancil. Numa área total de 200 m2, a intervenção de ampliação das instalações da saúde contemplou a criação de uma sala de espera, de um balcão de atendimento e de 8 gabinetes médicos.

“A população de Almancil merece! É uma população jovem, com muitos imigrantes, muitas pessoas que não têm raízes na terra, e os cuidados de saúde são extremamente importantes”, disse o autarca Vítor Aleixo, que agradeceu também o apoio da Junta ao possibilitar que a obra fosse feita.

Por sua vez, o Ministro com a pasta realçou a iniciativa da Autarquia, que custeou a totalidade dos trabalhos, em perto de 300 mil euros. “Tomamos boa nota do que aqui estão a fazer. Senhor presidente, consigo é um problema porque o senhor faz!”, notou. Mas perante uma plateia composta maioritariamente por quem aqui trabalha e por utentes, sublinhou a importância desta intervenção em termos de “condições para que os profissionais trabalhem melhor, com mais segurança e mais qualidade, e para que as pessoas sejam melhor atendidas”.

Neste momento inaugural, o autarca de Loulé transmitiu ao Ministro uma mensagem do responsável desta unidade, o médico Diogo Dias, relativa ao pedido de “mais médicos e enfermeiros”. Em resposta, o responsável governamental garantiu: “Estaremos atentos a isso e daremos resposta, sem dúvida nenhuma”. Mas colocou a tónica também na necessidade de aumentar a formação de profissionais, nomeadamente com o reforço da Faculdade de Medicina da Universidade do Algarve. “Em 2022, admitimos nos hospitais e centros de saúde do Algarve o maior número de sempre de jovens internos em formação, quer na geral, quer nas especialidades. O primeiro passo para os fixar é formá-los cá. Temos que criar mecanismos de atração”.

Estas palavras do Ministro estão em consonância com os alguns dos projetos estruturantes que a Autarquia de Loulé tem vindo a preparar nos últimos anos. Durante o seu discurso, o presidente da Câmara de Loulé deu nota das “metas extremamente ambiciosas” do Município no campo da saúde, nas áreas da investigação médica e clínica e da investigação do envelhecimento ativo”, no âmbito dos dois projetos nascidos da “parceria estratégica” do ABC – Algarve Biomedical Center com o Município de Loulé, um em Loulé, outro em Vilamoura.

Fruto de mais uma parceria entre a Autarquia e o Ministério, este périplo de Manuel Pizarro pelo concelho de Loulé teve ainda uma passagem pela obra da Unidade de Saúde de Loulé. Este avultado investimento público, na ordem dos 5 milhões de euros, valor repartido pelo governo local (65%) e governo central (35%), terá várias respostas: a valência administrativa do ACES Central; a Unidade de Saúde Familiar “Lauroé” que, como recordou o Presidente da Câmara, “funcionou durante anos em contentores”; a Unidade de Cuidados à Comunidade “Gentes de Loulé”; e um Centro de Saúde Universitário, em articulação com a UAlg, que será o primeiro do país.

O Ministro quis ainda observar, logo ali ao lado, como funciona o Centro de Saúde de Loulé, um dos principais da região. Percorreu alguns dos espaços e trocou impressões com profissionais e utentes.