Lídia Jorge apresenta romance “Misericórdia” na Biblioteca Municipal de Portimão

A Biblioteca Municipal Manuel Teixeira Gomes recebe no próximo dia 13 de janeiro, pelas 18h30, a escritora Lídia Jorge por ocasião da apresentação do seu mais recente romance, intitulado “Misericórdia”.

 
De acordo com a nota da editora Dom Quixote, expressa na contracapa, “este é um dos livros mais audaciosos da literatura portuguesa dos últimos anos, ao mesmo tempo brutal e esperançoso, irónico e amável, misto de choro e riso”.


“Não são necessárias muitas palavras para apresentá-lo: o diário do último ano de vida de uma mulher incorpora no seu relato o fulgor das existências cruzadas num ambiente concentracionário, e transforma-se no testemunho admirável da condição humana”, pode ler-se ainda na referida nota.


Atual membro do Conselho de Estado, Lídia Jorge nasceu no Algarve em 1946. Viveu os anos mais conturbados da Guerra Colonial em África. Foi membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social e professora do Ensino Secundário, publicando regularmente artigos na imprensa.

Estreou-se com “O Dia dos Prodígios”, em 1980, um dos livros mais emblemáticos da literatura portuguesa pós-revolução. Desde então tem publicado vários títulos nas áreas do romance, conto, ensaio e teatro. Em 1988, “A Costa dos Murmúrios” abriu-lhe as portas para o reconhecimento internacional, tendo sido posteriormente adaptado ao cinema por Margarida Cardoso.

Aos seus livros têm sido atribuídos os principais prémios nacionais, alguns deles pelo conjunto da obra, como o Prémio da Latinidade, o Grande Prémio da Sociedade Portuguesa de Autores – Millennium BCP ou o Prémio Vergílio Ferreira. No estrangeiro, entre outros, Lídia Jorge venceu em 2006 a primeira edição do prestigiado prémio Albatros da Fundação Günter Grass e, em 2015, o Grande Prémio Luso-Espanhol de Cultura.


O romance “Estuário” (2018) recebeu o XXIV Grande Prémio de Literatura ‘dst’ e foi finalista do Prémio Médicis 2019; e “Em Todos os Sentidos” (2020) venceu o Grande Prémio de Crónica e Dispersos Literários APE/Câmara Municipal de Loulé.

Por outro lado, o livro “O Vento Assobiando nas Gruas” venceu o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores em 2003, tendo ainda recebido o Prémio FIL de Literatura em Línguas Românicas 2020, na cidade mexicana de Guadalajara.