Albufeira aposta na inclusão e sustentabilidade 

A partir de 1 de dezembro, o Município de Albufeira vai ter uma nova concessão de transportes urbanos, totalmente elétrica e com “sistema de voz e outras aplicações móveis necessárias à boa utilização por parte de deficientes visuais e pessoas com visibilidade reduzida”, referiu o presidente da Câmara Municipal de Albufeira, José Carlos Rolo, aquando da celebração do 33.º Aniversário da ACAPO – Associação de Cegos e Amblíopes de Portugal. Esta comemoração teve lugar em Albufeira, no final do passado mês de outubro, com a presença da secretária de Estado da Inclusão, do presidente da Câmara Municipal de Albufeira e da Vereadora responsável pelo pelouro da Inclusão, Cláudia Guedelha, juntando para cima de 180 participantes. A celebração deste aniversário, para além de uma visita ao Museu Municipal de Arqueologia, um espaço inclusivo, contou com um seminário intitulado “O contributo do Turismo para uma sociedade mais inclusiva”.

No âmbito deste seminário, o edil lembrou a todos os presentes que Albufeira tem trabalhado seriamente na área da inclusão de pessoas com deficiências, salientando que em Albufeira, “todas as intervenções na rede viária contemplam o rebaixamento de passeios, construção de passadeiras com sistema de aviso no pavimento para cidadãos invisuais e nos arruamentos mais antigos procedemos às necessárias adaptações, semáforos sonoros em alguns arruamentos, rampas nos equipamentos municipais e nos acessos às praias, onde disponibilizamos, também, o sistema Color Add, que permite às pessoas com daltonismo saber das condições do estado do mar e a reconhecer os contentores de Recolha Seletiva de Resíduos existentes nas praias, bem como a disponibilização de equipamentos que possibilitam a ida ao banho a pessoas com mobilidade reduzida”. O autarca frisou ainda que o Museu Municipal de Arqueologia de Albufeira é um dos 11 museus de todo o mundo contemplados com o selo “Come-In Label”, uma marca mundial atribuída aos museus empenhados na acessibilidade, promovendo a democracia, a não discriminação e igualdade de oportunidades, bem como a promoção de uma cultura acessível e com direitos iguais para todos.

A par destas situações, Cláudia Guedelha salientou os diversos programas que o Município tem levado a cabo para apoio aos cidadãos com deficiência e suas famílias. É o caso de “Adapta-te” (encontro com atividades físicas dirigido a pessoas com deficiência), do “AMA – ALL MOVE em Albufeira” (atividades extraescolares de inclusão na área das artes performativas e artes marciais), do “De nós para nós” (encontros destinados a informar pais e familiares sobre serviços públicos de apoio, direitos e deveres da população com deficiência) e dos diversos Grupos Terapêuticos. A vereadora salientou ainda a existência do Mini Golf Adaptado, das Oficinas e da Dança Inclusiva, entre outros projetos. “Albufeira é um Município inclusivo, sendo que uma das principais preocupações da autarquia passa por disponibilizar respostas adequadas para o bem-estar da população com vários graus de deficiência, quer a nível visual, quer a nível físico e intelectual”, referiu aquela responsável.

A secretária de Estado, Ana Sofia Antunes congratulou o Município por todas as suas diligências na área da inclusão, referindo que as acessibilidades físicas e digitais, continuam a ser um das grandes preocupações para as pessoas com deficiência, quer no espaço público, quer nos serviços de atendimento da administração central e local e nas habitações. Refira-se que a organização deste evento contou com a colaboração do Corpo Nacional de Escutas – Agrupamento 714 de Albufeira, ao nível da logística.