Rede Social de Olhão serve de exemplo a autarcas brasileiros

Uma delegação de cerca de 20 autarcas brasileiros e portugueses esteve esta semana em Olhão, onde se inteirou das boas-práticas levada a cabo pelo Município, com destaque para a área social.

A Missão Técnica Brasileira a Portugal, no âmbito do projeto de cooperação InovaJuntos, que tem vindo a ser desenvolvido ao longo dos últimos dois anos, visou fomentar a partilha de conhecimento e parcerias para a inovação entre os dois países, através dos seus organismos, municípios, universidades, centros de estudos e outros parceiros, para o desenvolvimento sustentável atendendo à Agenda 2030.

O contributo do Município de Olhão inseriu-se no cluster temático “Espaços inclusivos e inovação cultural e social” e, neste âmbito, foi selecionada a Rede Social de Olhão como um exemplo de boas-práticas que pode ser replicado noutros territórios.

Ao longo dos três dias, partilharam-se boas-práticas com os congéneres brasileiros, através da apresentação de iniciativas inovadoras na área do desenvolvimento social, dados a conhecer por diversos parceiros da autarquia na Rede Social, como a ACASO, a MOJU, a Casa do Povo de Moncarapacho, ou o projeto Todo Piso Será Palco.

O roteiro pelo concelho deu, ainda, oportunidade aos autarcas brasileiros de ficarem a conhecer os cursos técnico-profissionais da Escola Secundária Francisco Fernandes Lopes, sobretudo na área do Turismo, bem como algumas empresas olhanenses que são exemplo de sucesso e boas-práticas.

Como não poderia deixar de ser, a vertente ambiental não ficou de fora, tendo ficado em cima da mesa perspetivas de estabelecimento de parcerias entre os dois lados do Atlântico.

Para além de se estreitar os laços que existem entre Portugal e Brasil, o grande objetivo desta iniciativa é, de acordo com a vereadora Elsa Parreira, “poder partilhar o que de melhor cada município tem e implementar acordos de cooperação entre os dois países”.

No final destes três dias de intercâmbio em Olhão, a autarca acredita “que é possível alcançar uma forte cooperação, através das sinergias que têm vindo a ser criadas nestes dois anos de parceria em prol de um mundo melhor, mais consciente, mais coeso, mais sustentável, mais responsável”.