DRCAlg apresenta “Rota Literária Saramago no Algarve”

No mês em que se assinala o centenário do nascimento do Prémio Nobel da literatura José Saramago, a Direção Regional de Cultura do Algarve (DRCAlg) assinala essa efeméride com o lançamento da “Rota Literária Saramago no Algarve” e a inauguração da exposição “Viagem fotográfica ao Algarve”, a ter lugar no próximo dia 26 de novembro, às 16h00 na Biblioteca Municipal Vicente Campinas, em Vila Real de Santo António.

A “Rota Literária Saramago no Algarve” foi concebida por Diego Mesa a partir do seu livro Viagem ao Algarve, inspirado em Viagem a Portugal de José Saramago e desenvolvida em colaboração com a associação 1/4 Escuro – Associação de Fotógrafos Amadores de Vila Real de Santo António, tendo por objetivo a criação de um conjunto de itinerários literários complementares aos existentes no Algarve.

A Associação 1/4 Escuro realizou uma recolha fotográfica dos locais visitados por Saramago, aquando da sua visita ao Algarve, em resultado da sua obra Viagem a Portugal. A exposição “Viagem fotográfica ao Algarve” será exibida, posteriormente, nos outros 12 concelhos do Algarve, abrangidos pela viagem de Saramago (Alcoutim, Aljezur, Castro Marim, Faro, Lagoa, Lagos, Loulé, Olhão e Portimão, Silves, Tavira e Vila do Bispo), e também pelos Ayuntamentos de Lepe e de Ayamonte, em Espanha.

Estes projetos constituem uma oportunidade para dar a conhecer um território que inspirou vários escritores, nomeadamente os lugares, os monumentos, as paisagens, os sabores e as gentes, mas também promover o Algarve como destino de turismo literário.

O mote para a criação dos itinerários da chamada “Rota Literária Saramago no Algarve” foi a vontade de refletir sobre o território a partir da seguinte premissa: se aquele foi o Algarve visto, em 1980, por José Saramago, como será o Algarve de 2022 visto por aqueles que o visitam agora? 

Estas são algumas questões levantadas pelo escritor Diego Mesa, tomando como ponto de partida o último capítulo, “De Algarve e sol, pão seco e pão mole”, que ocupa 18 páginas na edição da Viagem a Portugal, do Círculo de Leitores. Fazendo de Saramago seu guia de viagem, com um novo olhar percorre os lugares mencionados e, passados cerca de 40 anos desde a 1ª edição daquela obra, apresenta-nos um Algarve a visitar ou a revisitar, que nos preenche sensorialmente nas paisagens ricas de luz e cor, na arquitetura, nos cheiros, na gastronomia e tradições. Saramago relembra-nos: “É preciso recomeçar a viagem. Sempre”.