Atualidade

Programa digital para o interior do concelho de Loulé tem visto favorável do tribunal de contas

O Tribunal de Contas deu visto favorável ao programa digital orientado para o desenvolvimento económico e social do interior do concelho de Loulé, cujas obras assimpoderão arrancar em breve. Trata-se de um projeto estruturante com objetivos bem claros para o Município: combater a desertificação do interior, alavancar a atividade económica, atrair investimento e gerar emprego, fixarnovos habitantes, apoiar a população local e preservar o património ambiental.

A expansão da cobertura da rede de comunicações móveis a 98% deste território que compreende as freguesias de Alte, Ameixial, Salir e União de Freguesias Querença, Tôr e Benafim, através de um conjunto de soluções e equipamentos, será o ponto principal de um investimentoque vem dar resposta a uma necessidade há muito sentida.

Uma das linhas prioritárias deste programa passa por atrair investimento e novos negócios que terão melhores “condições digitais” para aqui desenvolverem a sua atividade e criar novos postos de trabalho. Esta dinamização económica passará pela aposta decisiva no turismo de interior, quer seja no quadro do projeto do Aspirante a Geoparque Mundial da UNESCO, com, por exemplo, a disponibilização de roteiros e guias digitais para a interatividade dos visitantes, ou através da monitorização e localização da atividade turística, para entendimento da afluência e preferências dos visitantes, dados indispensáveis para efeitos de promoção emarketing.

Numa área marcada pelos problemas de desertificação e envelhecimento demográfico, este programa permitirá auxiliar a população em caso de necessidade, por exemplo através de soluções de localização GPS e disponibilização de comunicações de assistência à população idosa. 

Este será também um incentivo para que os jovens aqui se fixem já que encontrarão melhores condições de aprendizagem e desenvolvimento pessoal, mas também maiores perspetivas de emprego, podendo inclusive possibilitar o trabalho à distância, atraindo deste modo toda uma geração de nómadas digitais. 

Este é um projeto focado ainda na proteção da floresta e ecossistema ambiental, já que irá integrar dispositivos de vigilância e monitorização de incêndio que serão essenciais para preservar este património natural.

Este programa digital prevê a aquisição de três estações meteorológicas para complementar as três atualmente em operação no concelho, bem como software diverso, especificamente uma aplicação móvel e conteúdos associados para promoção do turismo.

Trata-se de um investimento que ascende a 2 milhões de euros de grande importância em termos de coesão territorial já que irá revitalizar toda uma área geográfica que, fruto do declínio das últimas décadas, necessita de respostas urgentes e eficazes.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *