A Marinha coordenou, durante o ano de 2021, 420 ações de busca e salvamento marítimo (SAR) das quais resultaram 562 vidas salvas.

A coordenação foi realizada através dos Centros de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa, de Ponta Delgada e do Subcentro do Funchal. 
De referir que nos Açores registaram-se 113 ações de busca e salvamento, tendo sido salvas 79 pessoas. 
Na área relativa ao Subcentro de Busca e Salvamento Marítimo do Funchal no ano que findou ocorreram 31 ações SAR nas quais foram salvas 41 pessoas.
As restantes ações, 276, ocorreram na área de ação coordenada pelo Centro de Coordenação de Busca e Salvamento de Lisboa, das quais resultaram 442 pessoas resgatadas com sucesso.
A taxa de eficácia do serviço de busca e salvamento marítimo ultrapassa os 99%, o que constitui uma referência internacional e um exemplo da excelente cooperação operacional. 

Para o sucesso do sistema de busca e salvamento contribuem diferentes organizações e são empenhados meios de diversas entidades nomeadamente da Marinha Portuguesa, da Autoridade Marítima Nacional, da Força Aérea Portuguesa (FAP) e outros recursos e meios pertencentes à Estrutura Auxiliar do Sistema Nacional de Busca e Salvamento, em especial do Instituto Nacional de Emergência Médica – Centro de Orientação de Doente Urgentes no mar (INEM CODU-MAR), dos Serviços Nacionais e Regionais de Proteção Civil e Bombeiros, das Administrações Marítimas e Portuárias, entre outros organismos. Realça-se ainda o apoio prestado pelos navios mercantes nas ações de busca e salvamento, que se desviam das suas rotas comerciais para prestarem o auxílio necessário, sempre coordenados pelos Centros Nacionais – MRCC Lisboa e MRCC Delgada.
Os Centros de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo foram já reconhecidos nacional e internacionalmente com diversos prémios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.