Nuvem de dióxido de enxofre do vulcão Cumbre Vieja atinge a península ibérica

De acordo com as previsões do modelo do Serviço de Monitorização Atmosférica do programa Copernicus (CAMS), uma intrusão de dióxido de enxofre (SO2) com origem na erupção do vulcão Cumbre Vieja estará a progredir sobre a Península Ibérica.

Esta intrusão estará a ocorrer sobretudo acima dos 3000 m de altitude, não afetando por isso as concentrações deste gás à superfície.

As concentrações máximas de SO2 deverão atingir no máximo 46 µg/kg cerca dos 6000 m de altitude. Prevê-se que este episódio se prolongue até pelo menos sexta-feira dia 15.

O IPMA acompanha de perto a evolução da situação.

Na figura apresenta-se a previsão para a concentração de SO2 na proximidade de Lisboa, entre 11 e 16 de outubro em função da pressão atmosférica. O valor mais elevado de pressão, 1000 milibars (hPa) corresponde aproximadamente à superfície, enquanto que um valor de 500 milibars (hPa) correspondem a cerca de 5500 m.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *