Suricata, Gabriel De Rose e Teresa Aleixo subiram ao palco do TEMPO para mais uma Festival Choque Frontal

Foi no passado sábado (03/07) que se realizou mais uma edição do Festival Choque Frontal. Depois da pausa de um ano devido à atual pandemia, o espetáculo que habitualmente acontece na Alameda da Praça da Republica em Portimão passou para o TEMPO – Teatro Municipal de Portimão, para proporcionar ao público presente uma noite animada com todas as medidas de segurança que se exigem nesta altura.
Os Suricata foram os primeiros a atuar, o trio composto por Tércio Freire, Pedro Gil e Paulo Franco depressa conquistaram o público com a sua fusão entre Fado, Jazz e Blues, música instrumental e o diálogo entre duas guitarras, cajon e pratos que cruzam os sons do tradicional com o moderno. Em destaque estiveram temas do primeiro trabalho discográfico do grupo e o novo “Bala Perdida”.
Ainda sem apresentar os seus novos temas que se encontra a gravar com o guitarrista e produtor Tuniko Coulart, Gabriel de Rose, finalista da 7ª edição do “The Voice”, fez uma atuação que começou com a música que compôs de propósito para o “Choque Frontal”, seguindo-se alguns sucessos da pop internacional, como “Sweet Dreams” e “Purple Rain”. A atuação terminou com uma versão animada e meio cantada em português de “Don’t Worry Be Happy”.
O fecho da noite esteve a cargo de Teresa Aleixo com os Suricata que regressaram a palco para acompanharem uma das grandes promessas da música feita no Algarve e que recentemente atuou no evento “South Music”. A cantora e compositora trouxe-nos as músicas do seu álbum de estreia “Quando de Mim’’ ao qual ninguém ficou indiferente.
Os músicos revelaram a sua alegria por estarem de regresso aos palcos, a noite foi deles e de todos os que assistiram e aplaudiram mais uma edição do Festival Choque Frontal.