Plano Turismo +Sustentável 2020-2023

Plano Turismo +Sustentável​ 2020-2023 é o referencial estratégico, participativo e dinâmico, alargado e criativo, através do qual o Turismo de Portugal assume a responsabilidade de mobilizar os agentes e a sociedade para a promoção da sustentabilidade no Turismo em Portugal, nos próximos três anos.

O Turismo de Portugal promoveu uma fase de consulta pública do plano que decorreu entre 26 de outubro de 2020 e 26 de janeiro de 2021, e da qual resultaram mais de 100 participações provenientes dos agentes do setor, entidades públicas, associações, cidadãs e cidadãos. O total de contributosrecebidos tornou o plano mais completo e diversificado, crescendo de 74 para 119 ações.  
// Princípios orientadores do Plano

_ Contribuir para alcançar as metas da Estratégia Turismo 2027

_ Reforçar o papel do turismo nos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas

_ Promover a transição energética e a agenda para a economia circular das empresas turísticas

_ Envolver os stakeholders do setor num compromisso conjunto de transformação da oferta e sustentabilidade do destino

_ Estimular uma mudança de atitude em toda a cadeia de valor


// Metas para 2023

_ 75% de empreendimentos turísticos com sistemas de eficiência energética, hídrica e gestão de resíduos

_ 75% de empreendimentos turísticos que não utilizam Plásticos de Uso Único

_ Selo Clean & Safe: 25 000 aderentes, 30 000 formados e 1 000 auditados

_ 50 000 profissionais com formação nas áreas da sustentabilidade

_ 200 referências internacionais sobre Portugal, associadas à sustentabilidade

​//4 eixos de atuação ​refletem a abrangência dos projetos e ações a desenvolver com os parceiros públicos e privados direta e indiretamente associados ao setor

EIXO I – ESTRUTURAR uma oferta cada vez mais sustentável

EIXO II – QUALIFICAR os agentes do setor

EIXO III – PROMOVER Portugal como um destino sustentável

EIXO IV – MONITORIZAR as métricas de sustentabilidade no setor


As mais de 100 ações e projetos identificados no Plano, sem prejuízo da sua inequívoca pertinência para o período 2020-2023, não esgotam os objetivos a alcançar, carecendo por isso de uma contínua articulação entre os vários agentes do turismo.

A gestão e monitorização das ações e projetos a concretizar ao longo destes três anos permitirá proceder à necessária reavaliação do Plano, na perspetiva de garantir a sua continuidade a partir de 2024, como uma segunda fase do desafio de tornar Portugal um destino turístico sustentável.