Município de São Brás de Alportel adere à campanha “por um país com bom ar”

Há muito conhecida por ser uma terra de “bons ares”, razão pela qual, aliás, há mais de um século aqui foi erigido o Sanatório Vasconcelos Porto, o Município de São Brás de Alportel acaba de celebrar um protocolo com a Autoridade Nacional para a Qualidade do Ar, a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), para a cooperação na promoção da divulgação da campanha nacional “Por um País com bom Ar” e das iniciativas do Dia Nacional do Ar, 12 abril. 

O Dia Nacional do Ar tem como objetivo destacar a importância da qualidade do ar e sensibilizar a população para a necessidade de conhecer e atuar com vista à proteção e melhoria deste recurso indispensável à vida.

Sendo o ar um recurso essencial à vida, determinante para a saúde humana, bem como para a qualidade de vida das populações, e com repercussões diretas e indiretas sobre o património natural e construído, este protocolo reveste-se de grande importância porquanto originará a disseminação de informação e o incremento do conhecimento sobre a temática da qualidade do ar, incentivando comportamentos e estilos de vida que promovam a manutenção desta e, se possível, a sua melhoria.

Para disponibilizar mais informações sobre a proteção deste recurso essencial, esta Agência criou a campanha “Por um País com bom Ar” e o website: https://por1bom-ar.apambiente.pt/ onde disponibiliza informações úteis e dicas para contribuir para a melhoria da qualidade do ar e da saúde de todos.

Informações que também serão divulgadas pelo Município de São Brás de Alportel através dos meios de comunicação disponíveis, físicos e digitais.

Ciente da importância da sensibilização para esta matéria junto das gerações mais jovens, o Município com a cooperação do Agrupamento de Escolas José Belchior Viegas vai facultar cartazes, folhetos e vídeos da campanha à comunidade escolar.

Sabia que…

Portugal está nos dez países que apresentam melhor qualidade do ar, entre os 41 países presentes no relatório da Agência Europeia do Ambiente!

Ainda assim, estima-se que as partículas PM2.5, NO2 e O3 são responsáveis pela morte de 6.000 portugueses todos os anos!

É possível e importante que todos conheçam a qualidade do ar que respiram!

Para isso basta visitar o índice QualAr para a sua zona em: qualar.apambiente.pt

São Brás de Alportel, terras de bons ares

As referências aos bons ares de São Brás de Alportel são antigas e o reconhecimento desta realidade motivou a construção do Antigo Sanatório Vasconcelos Porto, agora transformado no Centro de Medicina Física e Reabilitação do Sul que recentemente, em período de pandemia provocada pelo coronavírus COVID-19, abriu uma valência dedicada à recuperação de pessoas que após internamento prolongado perderam capacidades físicas e motoras. 

Aproveitamos para recordar algumas referências feitas aos bons ares de São Brás de Alportel na imprensa regional:

Artigo: “Feridos da Guerra pela Tuberculose”

Jornal O Algarve, n.º 517, de 16 de fevereiro de 1918

… “Quanto ao clima de planície aconselharemos o sr. Ministro da guerra a mandar construir um sanatório na região campestre de S. Braz de Alportel, onde poderão ser instalados, todos os soldados a quem esteja contra-indicado o clima de altitude bem como todos aqueles a quem a estada na Guarda seja prejudicial no inverno”;

Artigo: “Clima campestre de Alportel”

Jornal O Algarve, n.º 518, de 24 de fevereiro de 1918

“A região campestre do concelho de Alportel, da província do Algarve, é tradicionalmente conhecida pelos algarvios como sendo a que nesta província melhor clima tem para o tratamento dos tuberculosos”; “as impressionantes condições de beleza que o logar de Alportel possue e por si próprio contribuiriam com viva sugestão para levantar a moral dos doentes”; “os próprios ventos do norte, tão prejudiciaes aos tuberculosos, são muito atenuados por estar a região do concelho de Alportel ao resguardo do abrigo que lhe fazem os serros do norte do Algarve”; “a temperatura da região é no inverno muito agradável com muitos dias primaveris”; “a insolação intensa, pequeno numero de dias de chuva, a temperatura elevada no inverno e pouco elevada no verão, a humidade mínima muito distanciada do ponto de saturação e a curta oscilação de temperatura, tornam o seu clima maravilhoso e salutaríssimo para os tuberculosos”; “as enormes matas de sobreiro que regularizam a temperatura, e a bela agua corrente ligeiramente férrea bem como outras qualidades comuns às restantes regiões da nossa linda província, beneficiam a saúde dos tuberculosos”.

Correio do Sul, n.º 100, de 5 de fevereiro de 1922

Por: J. Correia de Sousa

“Mas a principal riqueza natural algarvia, a mais fácil de explorar, é a do seu belo e incomparável clima, que lhe permite ser um local de eleição, para o tratamento de doenças pulmonares. Em parte alguma se nota um tão apreciável equilíbrio de temperatura, tanta ausência de humidade e ares mais puros de que em S. Brás de Alportel”.

Terras de Portugal, 1928

Por: José Dias Sancho

“Não sei, se é assunto para estudar atentamente por especialistas, se os ares puríssimos desta região têm propriedade radioactivas, pela sua luminosidade e exposição, tais e tantas são as curas maravilhosas que aqui se registam.

O certo é que todos os médicos, designadamente os especialistas de doenças pulmonares, recomendam vivamente estes ares para os doentes dos pulmões, para os debilitados e enfraquecidos. Útil e ideal estação de repouso e convalescença!

É pena que se não construam aqui sanatórios e hotéis para esse fim. 

Apenas existe o Sanatório Vasconcelos Porto, para ferroviários, que segundo nos informa o seu distinto director, Sr. Alberto de Sousa, tem registados resultados brilhantes. Após um demorado périodo de modorra colectiva, sobreveio recentemente uma fase de notável actividade, cujas manifestações mais importantes são esse brilhante movimento em prol do caminho-de-ferro até esta vila; (…)

Excerto do livro “Saúde no Algarve”, pág. 74

“Devido à sua localização, a norte a serra do Caldeirão e uma linha de serros a sul surgem inúmeras referências às qualidades deste ar de serra, já referido como benéfico para a “tuberculose pulmonar” no Almanch de S. Braz d’Alportel de 1893 e referenciado por diferentes médicos nos finais do séc. XIX, como sendo propício para a cura de males pulmonares”.