Município de Castro Marim apoia construção do Lar de Alzheimer com um milhão de euros

A Câmara Municipal de Castro Marim assinou ontem um contrato de apoio à St. Casa da Misericórdia de Castro Marim, cedendo um milhão de euros para a construção da Estrutura Residencial para Idosos e Centro de Dia para pessoas com Alzheimer e outras demências. 

A obra, que deverá começar dentro de pouco tempo, tem sido um dos grandes desígnios do Provedor José Cabrita, que trabalha há anos na persecução deste projeto e na convergência de todas as vontades fundamentais para a execução do mesmo. 

“O Lar de Alzheimer é um projeto prioritário para este Município. Pela sua dimensão e abrangência, este equipamento será, com certeza, uma unidade de referência para todo o sul do país”, destacou o presidente da Câmara Municipal de Castro Marim, Francisco Amaral, salientando ainda que “é uma infraestrutura de futuro, pois a longevidade média aumenta e 50% das pessoas com mais de 90 anos sofre de demência”. O autarca sublinhou também o forte contributo à economia local, uma vez que a construção deste Lar de Alzheimer permitirá a criação de cerca de dezenas de postos de trabalho, diretos e indiretos. 

Trata-se de um equipamento com capacidade para acolher 70 portadores de doença de Alzheimer e outras demências em regime de internamento e 20 em regime de Centro de Dia. Irá estruturar-se em 3 unidades de ação: Unidade de Internamento Residencial e Unidade de Dia; Unidade de Promoção da Autonomia Pessoal e Intervenção com as Famílias e Unidade de Formação e Cooperação.

“É o maior apoio municipal de sempre a uma Instituição Particular de Solidariedade Social, concentrada em 2 anos, à dimensão de uma das maiores obras do município. Tudo isso se torna possível graças à participação e solidariedades dos castromarinenses, através da sua tributação dos impostos, nomeadamente do IMI”, declarou a vice-presidente do Município de Castro Marim, Filomena Sintra, acrescentando que a construção do Lar de Alzheimer inclui-se também na estratégia municipal de regeneração urbana, uma vez que prevê a demolição de uma fábrica antiga e vem imprimir uma nova dinâmica a este espaço nobre da vila histórica”.  

Com um orçamento de quase 5 milhões de euros, o projeto está incluído no Plano de Ação da ARU e do PARU e é um investimento financiado pelo programa PO CRESC Algarve 2020, apoiado por Portugal e União Europeia, cofinanciado pelo FEDER em 1.134.701,80 euros alocados, somados ao milhão de euros de apoio autárquico. O restante montante é assumido pela Santa Casa da Misericórdia, através de capitais próprios e empréstimo bancário.